one love

no último dia do ano de minha terceira década me pego em lembranças de fotos, pregadas na parede da sala da minha irmã carioca. e de repente me dou conta que estou rindo do tempo que passou. então sinto uma sensação gostosa pelas coisas que vivi e revivi naquelas lembranças, expostas ali na minha frente, que me trouxeram um frescor dos momentos bons que tive com ela e com tantas pessoas que estão ali, presentes naquelas imagens, e com outras tantas que vieram em minhas lembranças naquele instante. daí percebi que naquelas alegrias tinham também as tristezas e constato que não há felicidades se não passamos pelas infelicidades.

às vezes bate um medo de não conseguir ir além de onde estou agora, mas aí eu me dou conta de que já fui muito mas além de onde estive e posso sim ir mais adiante de onde estou, porque eu carrego o amor em mim, por tudo que sou e fui e tenho esse amor por aqueles que estão comigo. esse é o meu combustível.
conversando ainda há pouco com um amigo pelo msn falávamos sobre esse amor, no qual reconhecemos o outro no silêncio, porque as palavras não se fazem necessária. são pessoas que não sentimos medo de sermos quem somos, de fato, sem máscaras, sem receio das fraquezas que temos. então ele me falou de que adianta falarmos de controle de emissão de gases, se não temos amor por nós mesmos e consequentemente pelo outro, claro que não com essas palavras exatamente, mas foi por aí e das quais eu concorcdo. nós acreditamos que primeiro precisa haver amor pelo que somos e só assim poderemos ter amor pelo outro e nisso teremos a consequência de cuidarmos uns dos outros e do lugar onde vivemos. pois não adianta falarmos em controlar isso ou aquilo, se não temos amor pelo que fazemos, ou por quem está ao nosso lado.
então por isso eu acredito que JC foi tão revolucionário quanto Che, porém com a grande diferença, Cristo veio nos ensinar a revolução através do amor, porque somente com essa “arma” em nossos corações conseguiremos mudar esse mundo. são clichês piegas e talvez bem ultrapassados, mas é nisso que acredito.
feliz 2010 para quem passar por aqui. meu desejo para o próximo ano: mais amor por nós mesmos, mais amor pelo outro e para humanidade!!!
 
Anúncios

Sobre janatineo

aprendendo e descobrindo (sempre) a ser...
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s