desejos

Hoje não quero respostas, pois já não tenho mais as perguntas, porque são tudo tolices que não me levam a lugar nenhum, a não ser longe de mim mesma.

Por isso resolvi que estou só de passagem, então me pego pelas mãos e me deixo cair no abismo de mim mesma.Cansei de me levar a sério, pois esse não é o caminho…

O caminho?…hum ainda não descobri, quem sabe? Bom se souber não me digas a resposta, pois o teu caminho, não é o meu caminho.

Sinto o desejo do amor, mas não esse amor banal, de comercial, vendido em capa de revista ou nas telenovelas.NÃO!!! Eu desejo o amor pelo que sou, pelo que vem de mim e só assim amarei os outros. Desejo o amor, aquele livre de qualquer pequenez, de qualquer possessividade, amor por inteiro, intenso, até a última gota.Quero o fraternal, carnal, puro, “quero todo o amor que houver nessa vida”, como já cantou o poeta clichê.

Sou somente isso que escrevo agora, que já perdeu o sentido, pois o instante passado já não é como este instante escrito. Por isso te amo minha pequena criatura, tola e pequena criança.

Anúncios

Sobre janatineo

aprendendo e descobrindo (sempre) a ser...
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s